terça-feira, 10 de julho de 2012

Novo perfil do consumidor brasileiro de alimentação fora do lar

No final de junho tive a oportunidade de participar do 3º Fórum Food Service Brasil em SP. Abaixo seguem algumas anotações resumidas do que achei mais interessante no evento:
1) RESUMO DO PERFIL DO CONSUMIDOR BRASILEIRO DE ALIMENTAÇÃO FORA DO LAR:

- Os principais destinos dos consumidores para compra de alimentos, em relação à frequência no local de compra são:
a) 66% super/hipermercados
b) 61% padarias
c) 55% restaurantes (redes)
d) 44% restaurantes (independentes)
OBS: tendência forte de investimento de redes de supermercados em lojas com restaurantes e crescimento das padarias como destino de consumo.
- O que o cliente mais valoriza para escolher o local de consumo?
a) 36% produto oferecido
b) 21% preço praticado
c) 19% o estabelecimento
- O que o consumidor entende como “qualidade”?
a) 89% sabor do produto
b) 72% higiene do local
c) 60% aparência do local
- O que o consumidor considera por “alimento saudável”?
a) 68% aparência do produto
b) 54% higiene do local
c) 48% cheiro/aroma do produto
- Quanto aos hábitos de locais de consumo, onde os consumidores costumam realizar as refeições?
a) Café da manhã: 86% em padaria, 45% em lanchonetes, 11% em restaurantes e 10% em lojas de conveniência.
b) Almoço: 87% em restaurantes e 36% em restaurantes por quilo
c) Janta: 80% em restaurantes e 35% em lancherias
- O que o consumidor entende como um “bom ambiente”?
a) 87% um ambiente limpo
b) 67% um bom atendimento/serviço
c) 50% higiene dos funcionários
- O que o consumidor costuma pedir na tele entrega?
a) 91% pizza
b) 44% sanduiche
c) 34% comida chinesa
d) 25% comida “caseira” (fornecimento de congelados ou viandas)
OBS: Tendência de aumento na compra de bebidas alcoólicas junto do pedido de alimentos (cerveja era de 8% e foi para 15%). Consumo de sucos cresceu de 13% para 36%.
- Como o consumidor se informa para escolher o local de pedido de tele entrega?
a) 75 % utiliza folhetos ou informativos
b) 61% por meio de indicação de outros consumidores
c) 58% utiliza a internet (em 2010 eram apenas 18%)
d) 30% utiliza as redes sociais (em 2010 era apenas 1%)
2) ALGUMAS TENDÊNCIAS/NOVIDADES APRESENTADAS:
- Lojas menores/lojas express.
- Conceito de lojas “store in store” (duas marcas complementares juntas).
- Tendências sociais (mais mulheres no mercado de trabalho, aumento da classe C, redução do tempo disponível, maior quantidade de pessoas de idade avançada sem filhos, casas e cozinhas menores, mais jovens consumindo alimentos fora de casa, mais pessoas conectadas o tempo todo, famílias menores, aumento no nº de divórcios).
- Redução da informalidade no setor.
- 35% das empresas que abrem no setor de alimentação fora do lar, fecham em menos de 1 ano e de 100 empresas que abrem no setor de alimentação fora do lar, apenas 3 conseguem ultrapassar 10 anos de mercado.
- Alta rotatividade de mão de obra.
- Redução de custos e aumento da eficiência operacional.
- Busca por ferramentas de fidelização de clientes e aumento de frequência de consumo;
- Consumidores valorizando alimentos “preparados na hora” e “frescor dos alimentos”.
- Food Trucks: restaurantes que operam com unidade móvel oferecendo alguns produtos feitos na hora com objetivo de “divulgar a marca” e a operação principal.
- Restaurantes que valorizam e utilizam fornecedores locais.
- Utilização de cardápio de drinks para estimular o consumo. Pesquisas mostram que cardápios de bebidas com a marca+logo+foto dos produtos pode aumentar em até 40% as vendas. O cardápio ideal de drinks deve ter no máximo 12 produtos.
- Utilização de tecnologia para alavancar as vendas nos estabelecimentos, 25% dos consumidores sinalizam preferir o auto atendimento nas empresas, sendo que 53% destes consumidores preferem que seja por smartphones.
- Utilização de tablets e smartphones como cardápio, emissor de pedido, fechamento e pagamento de conta.
- Preocupação com a sustentabilidade em todos os aspectos, inclusive nos projetos de construção ou reforma de novas operações;
3) COMPLEMENTANDO ESTAS INFORMAÇÕES, SEGUEM ALGUMAS CONCLUSÕES E AFIRMAÇÕES APRESENTADAS POR ALGUNS PALESTRANTES E PAINELISTAS DO FÓRUM:
- Afirmação da “nova classe média” aponta a chegada do consumidor com o perfil “mais por menos”, alterando fortemente os hábitos de consumo.
- A chegada desta nova classe social coloca o preço como fator decisivo para a compra.
- Padarias e suas variantes se firmam como formato de alimentação rápida e conveniente para a alimentação fora do lar.
- “Produto” a ser consumido cresce como principal fator de escolha do local de alimentação.
- Loja de conveniência se fortalece como opção de consumo de alimentos prontos e se afasta do consumo ocasional.
- Buffet por quilo se destaca e se consolida como formato de negócio.
- Crescimento acentuado no delivery (tele entrega) para mais opções de alimentação e com aumento no consumo associado de bebidas.
- Consolidação dos canais digitais como canais de contato, relacionamento, efetivação de vendas/pedidos e de informações para os consumidores.
- Consumidor do sexo feminino se mostra mais fiel ao estabelecimento de alimentação, enquanto o consumidor do sexo masculino esta mais aberto a experimentações.
- O consumidor quer pagar menos pelo “produto/serviço” de sempre, pelo trivial. O consumidor esta disposto a pagar mais, desde que seja algo novo, inovador, diferente ou único.

2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

Angelica disse...

Mais e mais consumidores comer em casa e comprar os produtos para levar. delivery foi aumentado em 50% na maioria dos restaurantes e supermercados. é um novo boom de consumidores que se sentem mais confortáveis em casa do que em locais públicos.